Livro for free

Ja comentei aqui da biblioteca pública que é maravilhosa? Acho que sim! Pois é, você aluga jogos de video game, DVD’s e obviamente livros. Estava eu, lendo o meu livro (comprado na livraria) no banheiro… (pense agora no murphy). Coloquei ele em cima de um apoio enquanto me arrumava, e adivinhe o que aconteceu? Ele caiu na privada. Quem disse que eu tive coragem de ler novamente? Joguei fora, recorri a biblioteca, e peguei o mesmo título. Tenho até dia 13 para devolver, o que vai me obrigar finalmente a terminar de ler!

e-s-p-e-t-a-c-u-l-a-r

Quando o livro é bom, no final fica aquele clima de despedida. E clima de despedida sempre é ruim, quando é bom. Assim que me sinto no final do livro que gosto, tristeza em acabar, saudades dos personagens e seus dilemas. Esse em especial me tocou por ser uma historia muito triste e verídica.
Já sabia o básico do holocausto, aliás menos que o básico, sempre fui péssima em História na escola, professores horríveis. Agora tento tirar o atraso, tentando saber mais detalhes dos assuntos que eu sei por alto.
Meu interesse começou depois de ler “A menina que roubava livros” , que de tanto falar de Hitler, me deu vontade de saber o que levou esse doido a fazer tudo o que fez. Lí sobre tudo que ele pensava dos judeus, como os encarava, porque os odiava. Foi então que quis saber como era o outro lado, como era essa prisão dos judeus, como se sentiam, como encaravam. Apesar de já ter assistido a lista de Schindler, não fazia idéia da metade do que aconteceu, de como havia sido, e o que tinham passado.
Difícil ler um livro como esse, sabendo que cada passagem ali foi verdadeira, que aquelas pessoas realmente passaram por tudo aquilo, e ainda conseguiram ter uma vida. Me emocionei em vários momentos, achando inaceitável que um ser humano passasse por aquilo, fosse tratado daquela maneira, sem ter feito absolutamente nada. Admiro todos aqueles que lutaram pra sobreviver, e que conseguiram, pois pelo que eu li, foi realmente necessário muita garra, muita vontade, muita força, e eu sinceramente não sei se teria. Fiquei impressionada com a autora do livro, admirada pela coragem, pela persistência, pelo amor à sua família, pelo amor a vida.
Para quem como eu, quiser entender mais a fundo como foi o holocausto, prepare o coração, o estômago e leia esse livro. Recomendo para TODOS, e deixo aqui minha admiração e respeito para quem passou por tudo isso, e ainda hoje consegue sorrir.

Meus queridos livros

Como já mencionei aqui, estou amando minha nova mania: LER. Melhor, já nao parece mais mania, ja está virando hábito mesmo e estou adorando.
Os últimos livros que lí, foram ótimos. Nenhum me deu vontade de parar no meio, ao contrário vontade de chegar em casa e ler mais e mais e mais. “Abusado” é magnífico, “Rota 66″ muito bom, o Caco Barcellos é realmente demais. Depois veio “Caçador de Pipas”, um romance lindo que me deu mais vontade ainda de ler sobre a cultura oriental. Comprei “A distância entre nós” e novamente um show, amei, apesar de ser triste e o final, revoltante. Depois veio “Cem anos de Solidão”, que achei muito bom e muito louco. Gabriel Garcia Marquez é único, escolhi outro dele, “Memória das minhas putas tristes”, demais também, bem a la Gabriel.
Uma pausa pra viagem pro Brasil, e retomei com a “Desonrada”, que é mais relato mesmo, e é impressionante pensar como pode nos dias de hoje ainda existir tanto desrespeito às mulheres, parece um conto fictício e choca quando nos damos conta que é real. Agora estou em “A menina que roubava livros” e estou achando o máximo, muito bom. Ele está me inspirando a ler sobre Hitler, conhecer mais a história e entender mais aquele absurdo que foi o nazismo. Alguém aqui já leu um bom livro sobre esse assunto, que poderia me indicar? Tem que ser uma leitura gostosa, interessante que prenda. Se for muito tipo aula de história, direcionado pra escola, me dá sono.
Aguardo sugestões!!

Livros e Livros e mais Livros

Engatei mesmo na onda dos livros. Depois de “Cem Anos de Solidão”, o “A distância entre nós” foi super bem vindo. Super interessante, a história de duas mulheres indianas, com tanta diferença social, financeira, e ao mesmo tempo tão próximas nos mesmos dramas da vida. O legal é que imaginamos toda aquela cena, as roupas, as ruas, o sentimento. É o tipo de livro que você não vê a hora de saber o que vai acontecer nas próximas páginas.
Depois dele, voltei pro Gabriel Garcia Marquez, com “Memórias das minhas putas tristes”. Bem Gabriel, inusitado, viajante. Mas pra me alegrar mesmo, a melhor notícia: Caçador de Pipas virou filme. Não vejo a hora de ver na telinha se a carinha do Amir, Hassan e Sorab são como imaginei, se a casa onde moravam era mesmo com os moveis meio escuros… se o pai de Amir tinha as feiçoes que desenhei. Pena que vai lançar aqui no Brasil dia 18 de janeiro, um dia após eu pegar o vôo de volta a NY. Será que consigo uma pré estréia ou terei que esperar o DVD na Netflix?

Livro Alternativo

cemanos.jpg Li o Cem Anos de Solidão do Gabriel Garcia Marquez. Pensei bastante pra chegar a alguma conclusão sobre o que eu achei do livro. Me senti vendo um filme alternativo. Diferente, meio maluco, intrigante, esquisito. Em vários momento eu pensava que o autor estava muito “cheirado” quando estava escrevendo. Mil personagens revezando apenas poucos nomes, o que faz voltar algumas páginas pra relembrar quem é quem. Gostei sim, diferente. Já leram? O que acharam?

Livros

O Sergio diz que sou obsessiva com as coisas, tenho que dar um pouquinho de razão mesmo pra ele. Cada época estou viciada em algo, e faço aquilo o tempo todo. Teve a época do Cazuza, que foi logo que vi o filme, comecei a procurar tudo sobre ele, lí o livro, comprei o DVD. Teve a época dos esmaltes, comprei um monte, e fazia minha unha toda semana, passou. Houve a dos filmes estrangeiros, eu só via isso no DVD e cinema. Fora que quando gosto de uma música, ouço tanto, mas tanto, que enjoo e não consigo mais ouvir.
Agora estou na mania do livro. Fazia um bom tempo que não lia um, os últimos eram sobre gravidez e antes deles, fazia muito tempo que não lia. Em um curto período, no máximo dois meses, já li Rota 66, Abusado, O Caçador de Pipas e estou lendo um agora sobre educação. Esse último é mais chatinho e acredito que não vou devorar como os outros 3 que eu simplesmente AMEI. Mas vou ler rápido pra poder logo partir pra outro, aproveitar a “onda”. Por isso, gostaria de algumas sugestões, alguém que já leu esses 3 que mencionei, que conheça algo parecido, mesmo estilo, pra me indicar aproveitando uma carona que vem do Brasil.
Coloquei alguns na minha lista que andei pesquisando, alguém já leu?
Hiroshima – John Hersey
Limites Sem Trauma- Tania Zagury
O Livreiro De Cabul – Asne Seierstad
Quando Nietzsche Chorou - Irvin D. Yalom
Memória de Minhas Putas Tristes – Gabriel Garcia Marquez
O Vulto das Torres – Lawrence Wright
Cem Anos de Solidão - Gabriel Garcia Marquez
O Último Voo do Flamingo - Mia Couto
Aguardo comentários e sugestões!