Alfabetizando

Você se lembra de como aprendeu a ler? Eu não, nem vaga lembrança, nada… mas nunca vi nenhuma criança no Brasil, fazendo como a Luna faz, reconhecendo as letras pelo som que elas emitem, o fonema da letra, será que foi com essa técnicaque a gente aprendeu também?. Achei super interessante e fiquei de boca aberta, quando dia desses trouxe da escolinha uma lição de casa e acertou tudo, sem nenhuma ajuda. Eram figuras que no nome estavam faltando uma letra e ela tinha que escrever qual letra faltava. Quando vi, pensei “Poxa, difícil isso pra ela, como ela vai saber que letra falta se nao sabe ler nem escrever?” . A primeira era a palavra WATER, que vem acompanhada do desenho, e estava faltando a letra T. Ao ver WA__ER ela começou a pronunciar a palavra, repetindo varias vezes e achou (não sei como) o som da letra que estava faltando, e ficou repetindo somente esse som, e aí então disse: “T”! e preencheu a lacuna. Mamãe ficou B-B-B-Babando!!
Aqui no vídeo dá pra ter uma idéia do que estou falando, mas o exercício era pra achar a última letra de cada figura e ligar à ela.

Video Player

Bookmark the permalink.

12 Responses to Alfabetizando

  1. É assim que eles ensinam aqui. Na escolinha as professoras falam a letra e ensinam o som da letra e dão exemplos do som nas palavras. No Brasil tem alguns métodos e o da silabação é muito comum, foi com esse que eu aprendi (você abrende as sílabas e depois vai juntando ba-be-bi-bo-bu, pa-pe-pi-po-pu, etc)

  2. wilma says:

    Eu que gostava do nome Lorenzo, agora sei de dois: seu filho e o de Luciana Gimenez que nasceu esses dias. Minha filha aprendeu repetindo consoante com as vogais, há 23 anos!! ex: ba,be; da, de, di… Pra mim é impossível achar o som de “t” em “water, pronuncio “uóra” ou será “uóter”, sei lá….rsrsrs

  3. Jacqueline Continati says:

    Meu filho tambem foi alfabetizando assim aqui na Suiça. No inicio eu nao acreditei muito na eficacia do metodo. Dentro de tres meses meu filho ja lia
    tudo que via pela frente. Achei o metodo simplesmente o maximo pois ele aprendeu a ler “brincando”.
    Em tempo, achei a escolha do nome do seu bebe lindo. Foi um dos que sugeri na minha listinha.
    Parabens pela linda familia.
    Jacqueline

  4. val says:

    coisa mais fofa…parabéns! pode babar a vontade.

  5. bibi says:

    Monica,
    temos muito essa discussão aqui em casa.Minha avó é psicolonguista especialista em aquisicao da linguagem e nos explicou que este é realmente o melhor método.
    Ele é chamado de método global, e é oposto ao construtivismo- que ainda predomina no brasil!
    Quem aprende as letras pelo nome, e nao pelo som, segundo pesquisas feitas na suécia- acho que é lá, mas ñ tenho certeza– tem muito mais propensao a problemas de interpretacao de texto etc…
    INTERESSANTE né?
    com o tom, apesar de ele s´ø ter 3 anos, sempre reinforçamos pelos som e nao pelo nome.

  6. Flavia says:

    No Brasil o metodo mais comum eh ou era o famoso beaba, ou seja, juntar as letras e depois as silabas. Mas em julho/ 2010 fui comprar as famosas cartilhas para ensinar um pouco de portugues para minha filha e ja nao encontrei. A moca da livraria me explicou que o metodo esta mudando e praticamente ja nao se encontra mais as cartilhas (claro que depende da cidade). Assim como no comentario acima, minha filha comecou a ler em tres meses de alfabetizada e realizou o sonho da vida dela como ela mesma diz (tao fofo). Ela saiu lendo td que via pela frente para minha alegria e desespero ja que nao pude mais dizer a ela que o menu do restaurante so tinha coisas que eu gostaria que ela comesse 🙂 Eh sem duvida um metodo eficaz.

  7. Barbarella says:

    Oi, fui alfabetizada no Brasil exatamente como vc relatou. As letras do alfabeto eram personagens (A era a abelhinha, por exemplo) e que emitiam sons. Eu me lembro claramente como ficava repetindo os diferentes sons! Primos da mesma idade foram alfabetizados por um metodo silabico e tinham varios problemas de escrita e leitura. Enquanto isso, eu quase matei minha mae de susto quando li a manchete do jornal com 4 anos e meio 😉

  8. Marcella says:

    Oi, Mônica!
    Muito linda a Luna! Fiquei babando aqui na frente do computador, pois acompanho seu blog desde 2002/2003 e “conheço” a Luna desde que ela ainda era uma “ideia” na cabeça de mamãe e papai. É muito emocionante ver o desenvolvimento das crianças!
    Ah, eu fui alfabetizada aqui no BR, há 30 anos, por esse método (global?), que identifica a letra pelo som que ela emite. Mas meu colégio era mesmo meio “modernoso” para os padrões da época. Hahahhahah!
    Beijos

  9. Parabéns Luna, acertou tudo, até eu babei, super inteligente.
    beijos

  10. Anonima says:

    Monica, eu nao me lembro de ter aprendido a fonetica, de como eu comecei a ler… acho interessante o metodo Americano.
    bjs
    http://digaladigacadigaae.blogspot.com/

  11. Daniela says:

    Oi Mônica,
    Eu leio seu blog de vez em quando, mas é a primeira vez que eu escrevo aqui. Adoro ler as histórias sobre sua filha, principalmente porque sou apaixonada pelo desenvolvimento infantil. No Brasil não é muito comum ser alfabetizado dessa maneira, mas existe um método chamado de Alfabetização Fônica (de Alessandra e Fernando Capovilla). Tem muita coisa na internet, caso se interesse em saber mais.
    bjos.

  12. Adriana Max says:

    Tb estranhei no início. Deu saudade do b + a = ba. Mas agora que Babi já lê tudo, me acostumei. Ela vai lendo e dizendo: “A gente tem que sentir as letras, mamãe”.

Deixe um comentário