Cmo está sua mesa?

Agora, nesse minuto que está lendo esse post, tire uma foto da sua mesa de trabalho, de estudo, seja o que for que esteja usando para colocar seu computador! Não vale arrumar hein, tem que ser assim, de surpresa de sopetão.
Olha a bagunça da minha…

mesa de trabalho

Claudia, Gabriel e Fernando!

Esse final de semana foi a vez de conhecer amiga nova, rever amigo velho e ver gente famosa! o Fê, amigo há uns 6 anos, veio pra NY participar do Brazilian Film Festival, e estava responsável pela transmissão do filme A Dona da História no Summerstage (Central Park). De quebra, a Claudia veio pra NY passear e combinamos de nos encontrar lá. Pena que foi rápido e no meio de um show, onde mal dá pra conversar, mas mesmo assim, foi ótimo.

Gabriel entrou, a galera foi ao delírio. Nada como relembrar o Brasil, e todos os cantores que vem pra cá, fazem uma “customizada” para falar coisas que tem a ver com a situação de nós brasileiros longe de casa. Veja no vídeo um trechinho. O show foi espetacular, a galera estava super animada, o Gabriel tem um astral nota dez e quem estava lá se divertiu com certeza. Um episódio engraçado: lembram daquela música “2345678, tá na hora de molhar o biscoito”? pois bem, uma americana que estava assistindo, resolveu perguntar ao Sergio o que queria dizer “molhar o biscoito”. Depois de pensar e tentar explicar ele disse que era uma referência a sexo. Aí ela pergunta, mas porquê molhar o biscoito? Qual a relação? Putz… deixa pra lá! Cookie!=Biscoito!= Pênis! Acho que mesmo assim ela não entendeu.

A tarde estava divina! Show Brasileiro, Céu Maravilhoso e ainda pra completar, cerveja Brahma. No final, o Gabriel queria cantar uma música a mais, mas o gringo responsável pelo show não deixou. O Gabriel pediu e nada. Como no dia anterior já tinha rolado um stress, Gabriel fez um improviso em português chamando os gringos de chatos e pela-saco. HAHAH a galera amou! O cara estava lá cronometrando e o Gabriel dizia que já ia terminar, o gringo fazia sinal que iria cortar o som. O Gabriel no maior sossego começou a apresentar a banda, um por um, o DJ, baterista, e na hora do baixista, o gringo se envocou e foi lá pedir pra que eles terminassem logo. Quando chegou perto, o Gabriel o empurrou meio que “na brincadeira” falando assim “excuse-me, excuse-me” hahahaha vingança. Veja a sequência do ocorrido:


Fez outro improviso, pediu desculpa pelo desabafo, mas é que já tinha rolado stress na noite anterior. Nisso, o tio gringo já querendo ir cortar o som, o Gabriel fala: Aí galera pra encerrar, vamos cantar aquele refrão!! Ele olha pro gringo e diz: especialmente pra vocês! “Filha da Puta, filha da puta, filha da putaaaaaa!!!” (é uma música dele mesmo que ele até ja tinha cantado, eu não conhecia). Fechou o show com chave de ouro.

Aqui tudo tem hora marcada, o show tem que acabar X em ponto, porque o filme tem que começar Y em ponto, pois as 11:00PM ninguém mais pode estar lá dentro. AH ME POUPE! ESSE POVO NÃO SABE SER FELIZ! É show, festa verão! RELAXA!

Ficamos para a exibição do filme. Nada mais cool do que ver um filminho brasileiro, a céu aberto, em pleno central park em uma noite de verão!

Na saída, os brasileiros ainda queriam festa, saímos todos do summerstage e a galera ficou fazendo um sambinha do lado de fora. Os seguranças começaram a implicar… e a confusão estava começando. Os Brasileiros perguntavam a eles: “Mas aqui é não é o país da liberdade?” Os gringos não entendem nosso “jeitinho” 🙂

Quer ver mais fotos do show? Acesse o álbum

Sotaques

Me diverti com essa menininha falando várias palavras, em vários sotaques diferentes. Gostei de ver meu nome no sotaque francês. Coloquei muitos nomes mas as palavras mais infames são as mais engraçadas 🙂 Achei bem legalzinho.

Vamos Jogar?

Alguém por aqui joga Medal of Honor?
Estou viciada nesse joguinho e queria arrumar mais amiguinhos para jogar 🙂

Quem tiver a fim, me mande um email!

{Dicas}

{Dicas}
Adoro as entrevistas da Playboy.
Vale a pena ler a desse mês, com o Vampeta.
Falam sobre a copa, as cambalhotas que ele deu bêbado na rampa do planalto, e das provocações em campo, como aquela das embaixadinhas do Edílson. Apesar de não concordar com mta coisa que ele fez ou falou, dei umas boas risadas com a entrevista.