Bike x Pedestres x Carros

Desde que nos mudamos para Manhattan, mudamos também nosso principal meio de transporte. Estando no Brooklyn, não tínhamos como escapar do metrô, todos os dias. Em 2005, quando morávamos em outra parte do Brooklyn, usávamos o ônibus expresso, e agora o transporte da vez é a bicicleta. Sergio leva e busca Luna na escola com ela, faça sol, chuva ou mesmo neve, lá vão os dois se aventurar pelas ciclovias, munidos de capas, capacete, bota de chuva, e mochila. Acontece que há uma guerra declarada entre elas, os carros e os pedestres. Como em São Paulo, os motoqueiros são odiados, aqui quem assume esse papel, são os ciclistas. Até hoje não entendo, como uma cidade como Nova Iorque tem tão pouca moto e tanta bicicleta. Os couriers, que fazem o papel dos motoboys, entregam tudo pedalando, os entregadores de comida, que são muitos aqui, cortam os carros, sobem nas calçadas, andam na contramão, fazem barbeiragens, e então ganham a antipatia das pessoas, assim como os motoboys de SP ganharam. O ruim, é que os ciclistas legais, que respeitam a lei, acabam pagando o pato, agora a policia de NY está em cima, multando além daqueles que não páram no semáforo junto com os carros, andam fora da ciclovia, ou não respeitam as leis. Está pegando no pé de todos, só esperando uma falha, nem que seja mínima. Agora pasmem com a estupidez da polícia, ela simplesmente parou o seu carro em cima da ciclovia, e começou a multar os ciclistas que estavam fora dela, mas o detalhe é que eles estavam fora dela justamente pra desviar do carro deles que estava ocupando o espaço onde eles deveriam estar. Precisou que alguns mostrassem a eles a incoerência para que pudessem então colocar a viatura do outro lado da rua. Dã!
Os pedestres não prestam atenção, e eu me incluo nessa, sempre esqueço de olhar se vem bicicleta e invado a ciclovia quando estou aguardando o sinal abrir. Como pedestre, odeio os ciclistas de delivery, como ciclista odeio os pedestres. Carros, parecem não saber que ciclovia é para bicicleta, param, estacionam, e trafegam por elas. Os taxistas fecham, os ônibus amedrontam, os pedestres dão sustos, e pedalar vai ficando perigoso. A cidade tem investido bastante na criação desses espaços exclusivos, mas ainda falta muito respeito da parte dos motoristas para que elas realmente possam cumprir sua função. Já existe até um site onde os ciclistas podem colocar, anonimamente, fotos de infrações juntamente com a placa do infrator.
Nesse verão, eu já planejava pedalar levando o Lorenzo na cadeirinha, já que em vários países da Europa os pais já levam junto assim que eles conseguem sentar (ele só andou de bike na minha barriga, como mostra a foto abaixo). Resolvi da uma espiada na lei, já que estão a fim de faturar aplicando multas e descobri que aqui, só pode estar na bicicleta como carona, crianças a partir de 1 ano de idade, dançamos. Entre outras coisas, descobrimos que buzina é obrigatório, e luzes a noite também. Crianças menores de 14 anos são obrigadas a andar de capacete, e pedalar na calçada é proibido, a não ser que seja criança menor de 12 anos e a bicicleta de aro menor que 26. Veja mais regras aqui.
Acho que nesse verão, terei que me contentar mesmo em ser pedestre, e lembrar de prestar atenção, principalmente na ponte do Brooklyn, onde as bicicletas tem seu lugar exclusivo, mas os turistas desavisados e embasbacados com a vista, não percebem que estão no lugar errado, e levam inúmeros gritos de “excuse me”, “bike lane” dos ciclistas enfurecidos.

This post has already been read 102 times!

Bookmark the permalink.

2 Responses to Bike x Pedestres x Carros

  1. Marcia Aguiar says:

    Pensei que o desrespeito às ciclovias fosse exclusividade do Rio, mas pelo visto não.

  2. Ronísia says:

    Nossa mãe, não sabia que tinha tanta lei para ciclistas… Pena que vc e o Lorenzo não vão pedalar este verão, mas no próximo já vai dar :) Bjs