Os Hidrantes de NY

Para nós brasileiros, quando chegamos aqui e temos que dirigir, algumas coisas são um pouco esquisitas. No Brasil não nos preocupamos com hidrantes ao estacionar, já aqui, em uma rua concorrida se você vê uma vaga de longe, a primeira coisa que pensa: deve ser o hidrante. Não se pode parar na frente, e a regra é: você deve parar seu carro a 15 pés dele, ou sendo bem específica 4.572 metros. A indústria da multa aqui gosta de ganhar dinheiro com esse tipo de infração, com os carros parados ao invés de penalizar as inúmeras barbaridades cometidas todos os dias pelos motoristas em movimento, como por exemplo, fechar cruzamento e parar em cima da faixa de pedestres. Já presenciei inúmeras vezes essa situação e o guarda de trânsito não fazendo absolutamente nada, a não ser tentando dar um jeito no caos, bagunçando ainda mais. No caso do hidrante, a multa é de U$115.00 para quem estacionar sem cumprir as medidas, mas o engraçado é a regra que diz assim: “entre o nascer e o pôr do sol, o veículo pode ficar parado em frente e afastado do hidrante (ou seja, em fila dupla) contanto que haja um motorista dentro do carro pronto para movê-lo. Como assim? já dá pra imaginar a razão do trânsito nessa cidade ser ainda mais caótico do que São Paulo, não dá?

O que você pensaria vendo um hidrante soltando água na rua e pessoas se molhando? Que está quebrando ou que abriram ilegalmente, correto? Não. Há na cidade a cultura do banho de hidrante durante o verão e até algumas igrejas no Harlem fazem batismos usando a água deles, alí, no meio da rua mesmo. É necessário entretanto que um adulto peça uma autorização para o corpo de bombeiros do bairro, que então irá até o local com uma “máscara” que diminui a quantidade de água que vai sair dalí e garante a diversão da criançada nos dias quentes e quase insuportáveis do verão nova-yorkino.

Nesse inverno, notei que todos eles estão agora com um acessório acoplado, uma varinha colorida alta e demorei um pouco a descobrir para que elas serviam. Em caso de nevasca em que possam estar cobertos pela neve, essa varinha indicará facilmente aos bombeiros onde eles estão enterrados. Bom para a gente saber também que naquele montinho de neve é perigoso empurrar alguém no meio da brincadeira deliciosa que é se jogar na neve num dia de nevasca forte.

fotos de: http://www.huffingtonpost.com

Bookmark the permalink.

2 Responses to Os Hidrantes de NY

  1. Thalita says:

    Adoreiii seu blog! Você escreve muito bem, amei as fotos!
    Eu achei seu blog por acaso, estava procurando poemas sobre irmãos e o google filtrou seu blog na busca!
    Adoreii, vou voltar mais vezes! Beijos

  2. Eleonor Gastal Lago says:

    Olá, Mozinha
    Também achei por acaso o seu blog e gostei. Já me foi útil a lista de despedidas de e-mail em inglês. Mas eu gosto do seu modo de escrever e de saber como é a vida em New York. Entrei no blog porque minha filha está grávida e mora em Auckland. Ela fez o exame de translucência nucal e eu, apesar de ser médica, não sabia bem o que seria normal; fui “googlear”, então achei o seu post. Achei muito interessante ver depois os seus filhos já crescidos, nas postagens mais recentes. A passagem do tempo é uma coisa fantástica, e assim, escancarada, fica ainda mais.
    Mas veja, o meu carro já foi guinchado aqui em Porto Alegre porque eu estacionei na frente de um hidrante, então pelo menos nisto, minha cidade é parecida com a sua…
    Warm regards!

Deixe um comentário