OS PAIS DA ESCOLA

SAMSUNGAcho o máximo toda manhã quando levo a Luna na escola, ver aquela multidão de crianças andando na mesma calçada e indo para o mesmo lugar. Fico pensando comigo, como os pais em certas coisas são tão iguais e em outras, tão diferentes. Todo dia a mesma coisa, pais andando apressados mais a frente e a criança atrás se distraindo com qualquer partícula minúscula que se mova, ou conversando sozinha com alguém que só ela vê e ouve.  As frases vou ouvindo conforme vou passando por eles, são sempre as mesmas: “Anda Chiquinho”, “Assim vamos chegar atrasados”, “Rápido”, ou resumindo bem “COME ON!”, essa é a campeã das manhãs. Os pirralhos nem se abalam, não mudam a velocidade nem para fingir que nos ouviram. Encontram seus amigos e acenam, esses muitas vezes vêem o aceno e ignoram (fico imaginando o que se passa na cabeça), alguns acenam de volta, poucos se abraçam, muitos apostam corrida pelas calçadas, e então os pais (decidam-se!) gritam: “WAIT!”. Logo a frente ao cruzar a avenida, 3 guardas de trânsito, que ficam apenas nos horários de entrada e saída da escola, controlam os motoristas que não respeitam a faixa, ciclistas que ignoram o sinal fechado e pais que correm nos últimos segundos do farol que pisca em vermelho, que na verdade deveria fazê-los finalizar a travessia e não começar (me incluo nessa).  Aí então juntam-se todos na entrada e vagarosamente aquela multidão entra pela porta que é pequena para tanta gente entrando ao mesmo tempo. Esse é o momento que começo a perceber as diferenças desses pais que até então pareciam todos iguais.

  • Tem os que falam com todo mundo, até com a parede.
  • Os que não falam com ninguém.
  • Os que já se apresentaram a você uma vez, já falaram oi alguma vez, mas não falam mais.
  • Os que falam oi só quando estão de bom humor.
  • Os que passam do seu lado e te conhecem mas fingem que não viram.
  • Os que te vêem todos os dias na porta da classe, trocam olhares mas não falam nem bom dia.
  • Os que ficam no meio do corredor conversando, sem total noção do quanto estão atrapalhando o caminho dos pais que estão apressados tentando chegar na classe sem pegar o “late pass” (e cada segundo conta).
  • As mamães (solteiras ou não) que jogam o maior charme para os papais (solteiros ou não)
  • Os que puxam saco da diretora.
  • Os que marcam playdate até com a sombra das crianças.
  • E os poucos normais iguais a você que acabam se tornando seus amigos 🙂
Bookmark the permalink.

6 Responses to OS PAIS DA ESCOLA

  1. Ferrão says:

    Mô, essa cena que vc descreveu começa na escola e segue pra vida toda. O cenário poderia ser em uma empresa e seria EXATAMENTE igual. Apenas com gente mais crescida.

  2. Olá Monica!

    Acompanho seu blog há algum tempo e agora que descobri minha gravidez, minhas visitas irão se intensificar por aqui!
    Tenho impressão que os americanos são muito frios, mas tratando de pessoas que não temos muito contato é melhor uma frieza sincera do que um lenga-lenga falso, não? rs

    Não sei se termino o post dizendo abraços ou atenciosamente, rs.

  3. Luana Lopes Cunha says:

    Olá …olha vasculhei todo o seu blog e foi muito legal pois estou me mudando para NY com esposo,filha e bebes gemeos que nascem em outubro ..bom previsto…só vamos 30 dias após o parto e estou sonhando com nossa mudança,bem cansada do Rio e realizando um sonho e deu para ter noção de muita coisa pelo ponto de vista de vc que mora….

    Ameiiii

  4. Viviane says:

    Ola, estava acompanhando seu blog, vc escreve tao bem! Por que parou de postar?
    Bjos

  5. marcelo says:

    Monica, está tudo bem? Acompanho há anos suas aventuras por aí, e esse silêncio por tanto tempo me deixa aflito. Volte, nem que seja para se despedir. Seu blog é visto por muitas pessoas, e garanto que todas elas, assim como eu, estão preocupadas.
    Felicidades!

    • Áurea says:

      Eu tb pensei que fosse passageiro, umas férias, mas ela simplesmente “desapareceu” sem dar notícias. O que será que aconteceu?

Deixe um comentário